January 15, 2020

Please reload

Posts Recentes

Cistos renais em pequenos animais, o que fazer?

March 4, 2020

1/10
Please reload

Posts Em Destaque

Os gatos e a Doença Renal Crônica

March 21, 2018

Entre os animais domésticos, os gatos possuem uma das maiores incidências de doenças renais crônicas (DRC). Existem várias hipóteses para explicar esta ocorrência, como menor número de néfrons, ingestão hídrica diminuída, grande consumo de rações secas ou a maior capacidade de concentrar urina. Na verdade, sozinhas, nenhuma delas realmente justifica o maior número de casos em felinos, mas de forma conjunta talvez possam explicar.

 

Outro ponto importante de ser ressaltado, é que a maior incidência está relacionada à idade, ou seja,  a DRC é uma enfermidade senil.  Ao longo da vida, os rins dos felinos vão sofrendo grande quantidade de pequenas lesões, que podem acarretar na morte dos néfrons e substituição do tecido renal normal por tecido fibroso, portanto a característica da DRC em felinos idosos é uma fibrose túbulo-intersticial.

 

Gatos adultos jovens também podem apresentar DRC, mas neste caso há outras causas envolvidas. Entre elas, podemos citar infecções urinárias, cálculos renais, obstruções ureterais, toxinas ou medicamentos, doenças infeciosas (FIV, FeLV, PIF), câncer, excesso de cálcio no sangue, doenças metabólicas , além das causas hereditárias, como a Doença Renal Policística (PKD), comum nos Persas.

 

A DRC vai apresentar alguns sinais característicos. Uma das primeiras alterações é diminuição da capacidade dos rins de concentrar urina, gerando um quadro de poliúria (aumento da produção urinária) e uma polidipsia (aumento da ingestão de água) compensatória. Apesar do aumento da ingestão de água para tentar compensar a perda urinária de água, os felinos desenvolvem déficit de água no organismo (balanço hídrico negativo), ou seja, a desidratação é outro achado comum.

 

Com a perda dos néfrons, a taxa de filtração glomerular (a velocidade com a qual os rins filtram o sangue) diminui e começam a acumular toxinas  no sangue, que o próprio paciente produz, como a creatinina, ureia, SDMA, cistatina C, entre outras. Estas podem causar uma gama muito grande de outros sinais clínicos. A perda de peso, perda de apetite, vômitos e diarreia ou constipação são alguns comumente encontrados. A doença periodontal e halitose também são sinais precoces que os felinos podem apresentar.

 

 

Caso seu gato apresente algum destes sinais, ou já tenha uma idade avançada, procure um nefrologista para avalia-lo, pois os melhores resultados no tratamento dependem de um diagnóstico precoce e adequado.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Procurar por tags
Please reload

Arquivo
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
© 2020 Doutor Brum - Todos direitos reservados
Desenvolvido por